Caminhos.

28 abril 2013



Eu passei todo esse tempo tentando comparar e exemplificar o meu sentimento, de forma com que você pudesse entendê-lo. Procurei entre objetos, palavras, cenas ou qualquer coisa que pudesse fazer com que eu conseguisse expressar o meu amor por você. Então, decidi falar sobre caminhos.. Diversos caminhos que me levam até você de todas as maneiras possíveis. 

Acho que quando nascemos, o destino tratou de nos prender com um fio de linha tênue. Caminhamos sozinhos, por muitos anos.. E então, por acaso ou simplesmente porque deveríamos acontecer, nos encontramos. Não precisava existir mais nada. A linha que nos prendia era suficiente pra mostrar que nascemos um para o outro. Era como se o fio que nos conectava fosse se fortificando a cada nova conversa, a cada nova descoberta.

Passamos a caminhar lado a lado, juntos por um mesmo objetivo. E, você sabe.. Por mais ligadas que duas pessoas possam ser, elas ainda assim terão idéias, desejos, pensamentos e sonhos diferentes. Foi então que chegou um momento em que nossos caminhos começaram a se tornar distantes.. Suas idéias e planos eram divergentes aos meus. Fomos nos afastando, seguindo rumos diferentes. 

O mais engraçado e interessante de tudo isso é que por mais distante que estivéssemos, continuávamos ali. Ligados. A linha muitas vezes ficava tão esticada, pela distância. Ficava quase imperceptível. Várias vezes eu acreditei que ela fosse se romper. No entanto, ela não se rompeu. Se esticava, dava voltas e alguns nós cegos difíceis de desenrolar.. Mas esteve sempre ali nos mantendo conectados um ao outro. Nossos caminhos sempre voltavam a se cruzar alguma hora. E eu, logo era invadida novamente com aquela velha e tão esperada felicidade. Com aquele gostinho doce, de algodão doce em festa junina. Aquele frio na barriga, de montanha russa. Aquela sensação de mão gelada e nervosismo, semelhante ao que todos sentem quando estão no momento de seu primeiro beijo. Era recorrente.. Era quase que um ciclo. Separar e voltar a se cruzar. 

Foi em um desses momentos de reencontro - quando meu coração voltou a bater desesperadamente no peito - que me dei conta que tudo isso era mais que destino.. Era mais que coincidência. Era amor.. Amor demais pra acabar, mudar ou, então, se perder. Era por esse motivo que nossos caminhos sempre voltavam a se reencontrar.

Desencontros. Reencontros. Não importa por quantas vezes meu caminho se distancie do teu. Não importa por quantas idas e vindas nosso amor passou ou ainda tenha que passar. Da mesma maneira que o destino trata de nos separar, ele mesmo sempre percebe o erro que cometeu e faz com que nos encontremos de novo. 

Um caminho sem você é uma estrada sem final. Mas quando você caminha ao meu lado, os passos são menos cansativos e, no final, sempre há um arco-íris a brilhar, nos indicando o final feliz. O nosso final. Meu caminho - seja no começo, no meio ou no final dele - incluirá você, de uma forma ou de outra. Eu sempre vou estender-lhe a mão.. Pois o amor que nos une vai muito além de desencontros casuais. É um caminho único entre a minha vida e a tua.. Nossa ligação é eterna, com um mesmo destino final. 

A verdade é que meu coração escolheu você. Entre tantos outros, que poderiam trazer uma trajetória mais fácil.. Entre todos os demais que poderiam cruzar meu caminho.. Foi você o escolhido. Nem sempre o caminho mais fácil é o melhor. E, no meu caso, sei que facilidade não é sinônimo de felicidade. Sei que preciso lutar muito por você.. Por nós. E não me interessa o propósito desse nosso destino.. O que realmente importa somos nós.. Você e eu juntos. Mesmo com essa roda gigante de sentimentos.. Com esse carrossel de emoções. De idas e voltas.

Nosso caminho foi desenhado pelas mãos do destino, pra ficarmos juntos de um jeito ou de outro – até mesmo contra a nossa vontade, quando tentamos inutilmente desviar-nos do mesmo. É pra ser assim. Você e eu, sempre juntos. Tantas coisas, desde o início se opuseram a nós.. Tantas pessoas entraram no nosso caminho com a intenção de estragar o nosso relacionamento.. Porém, foi sem sucesso. Abalaram algumas vezes, mas ainda estamos de pé e firmes no nosso objetivo, certo? Nada foi capaz de nos fazer desistir do nosso ideal e abrir mão dos nossos planos.. Planos que construímos juntos. Sonhos que ainda vamos concretizar. 

Quando eu olho mais adiante eu vejo a vida nos abrindo os braços e nos recebendo. Ainda teremos muito que caminhar. Nosso trajeto só está começando. Ainda poderemos nos parecer distantes.. Ainda podemos nos desentender.. Mas força nenhuma no mundo separa nosso elo, ou modifica nosso caminho. O trajeto não é o essencial. Muito menos a rapidez dele. O foco está na direção, e não na velocidade. A essência de tudo é que ao final da linha seja você me esperando. Que no final do túnel escuro, eu perceber uma luz, que será seu sorriso se iluminando pra mim. E aí, nesse momento. Nada mais vai importar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Baú dos Vinte. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design